Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10284/1795
Título: Muddling through complex contexts
Outros títulos: making sense out of a myth
Autor: Baptista, Idalina
Vasconcelos, Lia T.
Data: 2005
Editora: Edições Universidade Fernando Pessoa
Citação: Antropológicas. Porto: Edições Universidade Fernando Pessoa. ISSN 0873-819X. 9 (2005) 97-119.
Relatório da Série N.º: Antropológicas
9 (2005)
Resumo: Este artigo explora a forma como o caso do Empreendimento de Fins Múltiplos de Alqueva se manteve suspenso durante 46 anos, atravessando contextos sociais e políticos crescentemente mais complexos, até se transformar num mito impossível de contestar. O artigo apresenta as diferentes narrativas, explícitas e implícitas, que se desenvolveram e até co-existiram ao longo do tempo sobre o projecto de Alqueva, representando diferentes conjuntos de valores e premissas sobre a sua razão de existir e necessidade de implementação. As autoras defendem que tal situação é comum a outros problemas ambientais complexos cuja implementação se arrasta ao longo de largos anos, já que, nesses casos, raramente são proporcionados espaços interactivos onde os actores-chave possam partilhar os valores e debater as premissas subjacentes ao seu entendimento do problema em causa, dando assim origem a narrativas distintas e até contraditórias, dificilmente conjugáveis numa solução consensual. As autoras defendem ainda que tais narrativas acabam por estar tão enraizados na forma como os actores pensam e agem, que qualquer informação ou conhecimento adicional desenvolvido posteriormente sobre o problema dificilmente serão absorvidos. Tal sucede porque a informação é produzida e circula na sociedade mais rapidamente do que a velocidade a que se mudam os valores e as formas de compreender um problema. Esta situação leva a que exista sempre um desfasamento entre o conhecimento e a forma como se age sobre ele. Metodologicamente, a investigação que está na base deste artigo apoia-se sobretudo em entrevistas com actores-chave envolvidos no processo e numa revisão de artigos de imprensa. This paper explores how a complex environmental policy problem maintained unresolved along 46 years – the Multi-purpose Alqueva Project (Portugal) – muddled through increasingly complex social and political contexts and became a myth so inextricably impossible to contest. We focus on the different narratives, explicit and inexplicit, that took place along time about Alqueva, representing different values and assumptions, and framing the problem in different ways. We argue this can happen in most complex environmental policy problems maintained unresolved along time, such as the case of Alqueva, when no space is allowed for interactive, face-to-face discussion and learning together about the underlying values and assumptions framing different, and sometimes contentious, narratives along time. Moreover, we argue that these values and assumptions are so deeply rooted in people’s way of thinking and acting that knowledge and information will always run faster through the system than change in values and assumptions can occur, creating a lag between knowledge and action. Analysis of semi-structured interviews to key informants and a review of newspaper’s articles support most of the research.
URI: http://hdl.handle.net/10284/1795
ISSN: 0873-819X
Aparece nas colecções:Nº 09 (2005)

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
97-119.pdf237,31 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.