Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10284/1605
Título: Diagnóstico Precoce do Carcinoma da Próstata
Autor: Viana, Cândida Adelaide Fernandes
Orientador: Duro, Mary
Data de Defesa: 2010
Editora: [s.n]
Resumo: A Próstata é uma glândula do aparelho genital masculino. Está localizada abaixo da bexiga, à frente do recto, envolvendo a porção inicial da uretra. Tem o tamanho e o aspecto de uma castanha e pesa cerca de 15-30 gramas. O presente estudo foi desenvolvido com o objectivo de caracterizar uma população quanto aos níveis de (antigénio especifico da próstata) PSA indicador de doenças na próstata. Trata-se de um estudo descritivo exploratório com abordagem quantitativa, tendo como alvo uma pequena população masculina da freguesia Fonte de Aldeia, localizada no concelho de Miranda do Douro distrito de Bragança. Para caracterização da amostra foi utilizado um inquérito aplicado aos utentes. Do n.º inicial de indivíduos da população (51) e após a sua triagem e validação, restou uma amostra final de 36 utentes (objecto de estudo) aos quais foram retirada uma amostra de sangue para análise dos níveis de PSA. A amostra de sangue foi obtida por punção venosa. Após a separação dos soros as análises do PSA total foram realizadas no equipamento VIDAS pelo método imunoenzimático sandwich com detecção final em fluorescência (ELFA- enzime linked fluorescent assay). Assumiram-se como valores normais para a faixa etária dos 50 aos 59 anos valores de PSA inferiores a 3,5 ng/ml; para a faixa etária dos 60 aos 69 anos um valor menor que 4,5 ng/ml e para a faixa etária maior que 70 anos assumiu-se o valor até 6,5ng/ml de acordo com Madeira (2007). Analisando os resultados por faixa etária constatamos que nos 7 indivíduos com idades compreendidas entre 50 e 59 anos foi detectado um caso Borderline num indivíduo de 52 anos (com um valor de 3,51 ng/ml de PSA para o máximo estabelecido de 3,50 ng/ml), o que corresponde a 14,28%. Na faixa compreendida entre os 60-69 anos foram detectados dois casos positivos em indivíduos com 68 anos (com valores de 5,99 ng/ml e 6,50 ng/ml respectivamente para o máximo aceitável de 4,50 ng/ml), o que corresponde a 12,5% da amostra analisada desta faixa etária (16 indivíduos). Por último na faixa acima dos 70 anos, foram detectados seis casos positivos em indivíduos com 74, 77, 79, 80, 81 e 84 anos e valores de 6,55; 7,77; 10,70-;26,8 e 61,12 ng/ml de PSA respectivamente, (sendo o máximo aceitável para esta faixa etária de 6,50 ng/ml) o que corresponde a 46,15% da população inquirida nesta faixa etária (13 indivíduos). OS valores elevados foram posteriormente confirmados no Laboratório de análises clínicas Vale Do Sousa, Lda um laboratório certificado em Penafiel, por uma segunda técnica em que o método utilizado foi Quimioluminescência. Todos os valores confirmaram e os resultados foram cedidos quer aos doentes quer ao seu médico de família após contacto. Clinicamente qualquer um destes casos é compatível com HPB (Hipertrofia Benigna da Próstata) ou mesmo cancro prostático, dependendo dos valores da relação PSA Livre/ PSA Total do exame clínico com observação prostática por toque rectal e/ou ecográfico e finalmente biópsia. O ponto anterior não se enquadra no âmbito deste estudo mas será continuado pelos respectivos clínicos. Como resumo final, os resultados obtidos com este estudo permitem concluir que embora a maioria dos participantes no estudo (75%) apresentem valores considerados normais, estes valores mesmo na escala da normalidade vão aumentando com a idade o que nos indica que o valor do PSA cresce moderadamente com o aumento da idade. Este facto vem corroborar o descrito pelos especialistas nesta matéria como McNeal e Stenman. Em relação aos valores patológicos concluímos que eles acontecem mais e com maior gravidade nas faixas etárias superiores, pelo que este exame exploratório é fundamental e deve ser mais frequente à medida que a idade do homem avança.
Descrição: Monografia apresentada à Universidade Fernando Pessoa para obtenção do grau Licenciada em Ciências Farmacêuticas.
URI: http://hdl.handle.net/10284/1605
Aparece nas colecções:FCS (DCF) - Outros Trabalhos Académicos

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
MONOparte 2_14079.pdf1,86 MBAdobe PDFVer/Abrir
MONOParte1_11697.pdf949,94 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.