Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10284/1524
Título: Transporte de doentes críticos
Outros títulos: vivências dos enfermeiros do serviço de urgência
Autor: Machado, Pedro Miguel Fernandes
Orientador: Miranda, Rosa
Palavras-chave: Doente crítico
Transporte inter-hospitalar de doente crítico
Serviço de urgência
Enfermagem de urgência
Vivências
Data de Defesa: 2010
Editora: [s.n.]
Resumo: O Transporte de Doentes Críticos é uma área essencial para a melhoria do estado clínico e determinante para a sobrevivência e futura qualidade de vida dos mesmos. Estes doentes têm direito a ser transportados de forma totalmente segura, onde o nível e a qualidade dos cuidados prestados, durante o transporte, não deverão ser inferiores aos cuidados na unidade de origem, tendo nestes pontos a equipa de Enfermagem um importante papel em todo o processo. A nível nacional esta área encontra-se regulamentada por Decreto-lei (Transporte de Doentes)e sujeita a algumas normas e recomendações de boa prática (Transporte de Doentes Críticos), propostas por grupos de trabalho intervenientes na referida área. Contudo, não existe nenhuma Normativa Legal, nem nenhuma entidade que claramente assuma e se responsabilize por este processo, cabendo às instituições organizarem-se e agilizares todos os procedimentos. O Serviço de Urgência é uma porta de ntrada de muitos doentes no hospital, onde, muitas vezes, a sua situação clínica é crítica e a necessidade de transportar os mesmos para áreas com melhores condições ou, então, para realizar exames diferenciados torna-se uma realidade. Neste contexto, aborda-se o transporte inter-hospitalar. As vivências dos profissionais de Enfermagem, nesta área, por seu lado podem influenciar directa, positiva ou negativamente, a qualidade da assistência e cuidados de Enfermagem, pois tudo o foi vivido numa ou em várias situações, desde sentimentos, emoções e acontecimentos podem marcar o enfermeiro numa forma positiva/negativa, nas suas atitudes/comportamentos futuros. Assim, estudar-se-á as vivências dos enfermeiros no processo de Transporte de Doentes Críticos, de um Serviço de Urgência Médico-Cirúrgica da Região Norte do país. Neste sentido, irá surgir o estudo de investigação científico intitulado: "Transporte de Doentes Críticos - Vivências dos Enfermeiros do Serviço de Urgência". Para que tal fosse possível, desenvolveu-se um estudo fenomenológico de metodologia qualitativa, onde a partir de uma entrevista semi-estruturada se obtiveram respostas individuais aos seguinte objectivos:´ - Conhecer a organização institucional para o Transporte de Doentes críticos; - Identificar os factores que influenciam o desempenho do Enfermeiro no Transporte de Doentes Críticos; - Conhecer o papel do Enfermeiro no Transporte de Doentes Críticos. Partindo da análise e interpretação das entrevistas concluiu-se que, relativamente à organização institucional, denota-se disfuncionalidades na organização geral, logística, nos recursos humanos e recursos técnicos/materiais. De ressalvar que os enfermeiros referem melhoria recente nos equipamentos e expóem sugestões para melhoria a nível de implementação de uma equipa institucional preparada nesta área e no seguimento a implementação de uma ambulância institucional preparada para este processo. Relativamente aos factores que podem influenciar no transporte, os enfermeiros consideram existir factores positivos como o acompanhamento médico adequado, a experiência do enfermeiro e a segurança emocional. Noutro ponto de vista, expressam, também, factores constrangedores, desde indisposição gastroentestinal, ansiedade, insegurança e disfuncionalidade no trabalho em equipa por conflitos entre médico e enfermeiro. Quanto ao papel do enfermeiro neste processo, na fase de decisão e numa perspectiva de trabalho em equipa, este poderá aconselhar. Na fase de planeamento, estes profissionais aplicam o domínio das suas competências referente à prestação de cuidados, com vista à estabilização do doente. Por último, na fase de efectivação do transporte, num ponto de vista da transferência ocorrer sem intercorrências, o enfermeiro tem essencialmente de vigiar. Como forma de salvaguardar os direitos pessoais dos entrevistados garantiram-se três princípios éticos: o princípio do respeito à pessoa, da beneficência e o da justiça. The Transport of Critical Care Patients is an essential area to the improvement of their clinical state and it is determinant to their survival and future quality of life. These patients have the right to be transported in safety, and the level and quality of the provided care, during transportation, mustn't be inferior to the care provided in the health care facility of origin, so in this case the Nursing team has an important role during the whole process. Nationwide this area is regulated by an Official Decree (Transport of Patients) and it is under some rules and recommendations of good practice (Transport of Critical Care Patients), proposed by workgroups who intervene in the area. However, there isn't any Legal Regulatory, or any entity that clearly claims and takes responsibility for this process, so it is up to the institutions to organize them and put the procedures moving. The Emergency Service is an entrance door to many patients into the hospital, where, often, the situation is critical and the need of transport them to areas with better conditions or to make differentiated medical exams becomes a reality. In this context, inter-facility transport appears. Nursing professionals' life experiences, in this area, on the hand may influence directly, positively or negatively the quality of the medical assistance and Nursing cares, because all that people experience in different situations, their feelings, emotions and events can leave a mark on them in a positive or negative way, on their attitudes and future behaviours. Therefore, the Nurses' experiences during the process of the Transport of Critical Care Patients, in a Medical- Surgical Emergency Service of the North Region of the country will be the object of this study. Having this in mind, it will appear the scientific study of investigation called: "Transport of Critical Care Patients - Nurses of ER's Experiences". So that this study was possible, a phenomenological study of qualitative methodology, in which, through a semi-structured interview answers were obtained to the following goals: - Knowing the institutional organization to the Transport of Critical Care Patients; - Identifying the factors which influence the Nurse’s performance in the Transport of Critical Care Patients; - Knowing the Nurse’s role in the Transport of Critical Care Patients. From the analysis and interpretation of the interviews it was concluded that, concerning the institutional organization, logistics, human and technical/material resources. It must be emphasized that the nurses refer recent improvements in the equipments and they expose some suggestions to improve the implementation of an institutional team prepared to this process. Concerning the factors that may influence the transport, the nurses believe that there are positive factors like proper medical follow-up, the nurse’s experience and emotional security. On the other hand, they also express some constraining factors, from gastrointestinal discomfort, anxiety, insecurity and malfunction at team work between doctor and nurse. As for the nurse’s role in this process, at the decision phase and in a perspective of team work, he might give some advices. At the planning phase, these professionals apply their control of their skills on health care, in view of the patient’s stabilization. Finally, at the accomplishment of transport phase, so that the transfer occurs without interferences, the nurse has essentially to watch. To safeguard the interviewee’s personal rights, there ethical principles were guaranteed: the principle of respect, beneficence and justice.
Descrição: Monografia apresentada à Universidade Fernando Pessoa para obtenção do grau Licenciado em Enfermagem.
URI: http://hdl.handle.net/10284/1524
Aparece nas colecções:BUFP – Outros Trabalhos Académicos

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Mono_16609.pdf867,7 kBAdobe PDFVer/Abrir
Transporte_de_doente_critico.pdf12,84 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.