Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10284/1256
Título: Avaliação da qualidade do sono na adolescência
Outros títulos: implicações para a saúde física e mental
Autor: Seixas, Mónica Pinto
Orientador: Ramalho, Joaquim
Data de Defesa: 2009
Editora: [s.n.]
Resumo: O sono é uma necessidade biológica, sem a qual não seria possível a restauração física e mental do desgaste das horas acordadas e das tarefas que desenvolvemos durante o nosso dia-a-dia. Portanto, constitui-se como um estado de recuperação de energia física e mental que é crucial para todas as pessoas, nas variadas faixas etárias, mas em particular na adolescência. Neste sentido, o presente trabalho teve como objectivo geral analisar a qualidade de sono na adolescência, procurando, através de objectivos específicos, verificar quais as variáveis sócio-demográficas, físicas e afectivas que se relacionam com a mesma. Foram estudados 130 jovens, com idades compreendidas entre os 12 e os 18 anos, sendo estes frequentadores do Ensino Secundário. Para levar a cabo este estudo, aplicou-se um Questionário Sócio-demográfico, concebido para o efeito, o Índice de Qualidade de Sono Pittsburgh e a Escala de Ansiedade Depressão e Stress. Através dos resultados recolhidos, pode-se constatar e concluir que a maior parte dos adolescentes da amostra apresentaram uma má qualidade de sono (60%), sendo que entre estes o género feminino apresentou uma pior qualidade de sono. No que diz respeito ao estudo das variáveis que se relacionam com a qualidade de sono, pode-se constatar nesta amostra que a má qualidade de sono se correlaciona positivamente com o Índice de Massa Corporal (r (130-2)=0,313; p=0,000), com a Ansiedade (r (130-2)=0,243; p=0,005), com a Depressão (r (130-2)=0,342; p=0,000), com o Stress (r (130-2)=0,294; p=0,001) e com os Estados Afectivos Negativos (r (130-2)=0,325; p=0,000). Portanto, quando a má qualidade de sono aumenta o índice de massa corporal também aumenta, contribuindo para o aparecimento de obesidade e diabetes. Quando a má qualidade de sono aumenta, aumentam também os níveis de ansiedade, depressão, stress e de estados afectivos negativos. Perante estes resultados, pode-se concluir que a má qualidade de sono pode ter implicações físicas e emocionais sobre o adolescente. No que diz respeito à promoção da qualidade de sono, o presente estudo constatou que o exercício físico praticado regularmente, ou seja, 20 minutos ou mais por dia favorece a qualidade de sono. Sleep is a biological necessity, without which it would not be possible to restore physical and mental wear and tear of waking hours and tasks that have developed during our day to day. Therefore, it is constituted as a state of recovery of physical and mental energy that is crucial for all people in different age groups, but particularly in adolescence. In this sense, the present study was aimed at analyzing the quality of sleep in adolescence, trying, through targets, check which socio-demographic, physical and emotional that relate to it. We studied 130 adolescents aged between 12 and 18 years, and these patrons of Secondary Education. To carry out this study, we applied a socio-demographic questionnaire designed for this purpose, the Index of Pittsburgh Sleep Quality and Depression Scale Anxiety and Stress. Through the results obtained, it can be seen and concluded that most adolescents in the sample had poor sleep quality (60%), and between the female genders had a worse quality of sleep. Regarding the study of variables that relate to the quality of sleep, it can be seen in this sample that poor sleep quality is positively correlated with body mass index (r (130-2)=0,313; p=0,000), with anxiety (r (130-2)=0,243; p=0,005), with depression (r (130-2)=0,342; p=0,000), with stress (r (130-2)=0,294; p=0,001) and with negative affective states (r (130-2)= 0,325; p=0,000). Therefore, when the poor quality of sleep increases the body mass index also increased, contributing to the emergence of obesity and diabetes. When the poor quality of sleep increases, also increases levels of anxiety, depression, stress and negative emotional states. Given these results, it can be concluded that poor sleep quality can have significant physical and emotional implications about the teenager. With regard to enhancing the quality of sleep, this study found that physical exercise regularly, or 20 minutes or more per day promotes sleep quality.
Descrição: Dissertação de Mestrado apresentada à Universidade Fernando Pessoa como parte dos requisitos para obtenção do grau de Mestre em Psicologia Clínica e da Saúde.
URI: http://hdl.handle.net/10284/1256
Aparece nas colecções:FCHS (DCPC) - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
dm_monicaseixas.pdf963,61 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.