Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10284/1247
Título: Pesquisa de genes que conferem resistência a inibidores da síntese proteica em Enterococcus sp oriundos do ambiente de suiniculturas
Autor: Nogueira, Ana Cristina Martins
Orientador: Novais, Carla
Data de Defesa: 2010
Resumo: Enterococcus sp fazem parte da flora bacteriana gastrointestinal normal do Homem e dos animais, podendo ocasionalmente provocar infecções, sobretudo em a indivíduos com imunossupressão ou outros factores de predisposição como a utilização de catéteres ou cirurgia, pelo que o aparecimento de resistências neste género poderão dificultar o seu tratamento. Os isolados provenientes de animais de explorações ou de carcaças de animais para consumo humano e do próprio ambiente das explorações registam uma elevada incidência de bactérias resistentes a antibióticos. Esta situação constitui uma preocupação crescente uma vez que a utilização de antibióticos na produção animal pode seleccionar bactérias (comensais ou patogénicas) resistentes a estes agentes antimicrobianos. Na União Europeia, os antibióticos foram abolidos como promotores de crescimento, o que faria prever uma diminuição da ocorrência de resistência aos antibióticos. No entanto, continuamos a assistir a uma elevada percentagem de Enterococcus sp resistentes a várias classes destas moléculas nomeadamente aos aminoglicosídeos, tetraciclinas, macrólidos, lincosamidas e estreptograminas do grupo B (MLSB). Neste estudo procedeu-se à caracterização, por PCR, de genes de resistência aos aminoglicosídeos, tetraciclinas, macrólidos, lincosamidas e MLSB em isolados de Enterococcus sp oriundos de 6 suiniculturas Portuguesas. Os isolados foram obtidos entre Abril de 2006 e Dezembro de 2007 de 84 amostras dos animais e ambiente das suiniculturas (material biológico de suínos, alimentos/medicamentos, resíduos com contaminação fecal, amostras das instalações das suiniculturas, entre outras). Registou-se, uma elevada incidência e diversificação destes genes, nomeadamente tetM (63%), tetL (53%), tetS (4%), ermB (52%) e aac(6´)-Ia-aph(2’) (4%). Estes genes foram encontrados nas várias suiniculturas estudadas, em diferentes amostras, espécies de Enterococcus e, com excepção de aac6-aph2, em isolados fenotipicamente resistentes e susceptíveis às tetraciclinas e ao grupo MLSB. Estes resultados constituem uma preocupação para a saúde pública, pois estes e/ou as bactérias que os possuem podem passar para o homem através do contacto directo com os animais, da cadeia alimentar ou de outros veículos como o ar.
Descrição: Monografia apresentada à Universidade Fernando Pessoa como parte dos requisitos para obtenção do grau de Licenciada em Ciências Farmacêuticas
URI: http://hdl.handle.net/10284/1247
Aparece nas colecções:FCS (DCF) - Outros Trabalhos Académicos

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
MonoAnaNogueira_final.pdf534,77 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.